terça-feira, 1 de junho de 2010

SER




IZA CALBO


Tem quem viva para ser feliz e quem viva para ser algoz de si mesmo
Tem quem nos deixe em paz e tem quem faça questão de mostrar a paz como algo inacessível

Tem filhos que merecem os pais que tem, pais que não merecem os filhos que tiveram
Tem Homens que nos fazem sentir gente e os que fazem com que queiramos, a todo custo, sair correndo para um lugar aonde nada chegue até nós

Tem os traidores; os traídos; os inocentes; os bandidos
Tem até quem se ache superior e apto a julgar todas as nossas ações sem olhar para as próprias

Tem quem desatine e quem pense duas vezes antes de calar
Tem quem mereça viver, crescer, parir para sentir na pele todas as contrações dos partos malditos
Porque talvez deste modo, estes seres possam entender o amor na sua plenitude sem ter a coragem
de dar o primeiro tapa e causar o primeiro assombro

Tem quem deixe saudade e tem quem não nos faça sentir absolutamente nada,
a não ser o desejo de ser completamente apagado daquela cena vivida ou não
Tem mulheres que se submetem; homens que roubam infâncias; crianças que permitem ter suas infâncias perdidas; mães que consentem; pais que se calam; irmãos que se amam e irmãos que se matam

Tem de tudo neste mundo. Mas tem a chamada escolha e, por sermos frutos destas, devemos carregar fardos insuportáveis ou viver leves e com a sensação plena de que voar é, sim, algo viável

Tem quem busque a faca amolada para tirar vidas e quem a use apenas para preparar um bife a ser servido no almoço em família. Há quem porte arma e há quem porte palavras suaves mais eficazes que um tiro na fronte.

Tem aquele dia em que seria melhor não acordar; não atender ao telefone; não sonhar com um novo amor; não lamentar os amores perdidos

Tem razões e sem-razões
Possibilidades e falta destas. E, para sorte de muitos, tem a tal da sorte que alguns carregam como a uma estrela pregada nos pés.
Pessoas que trilham somente os caminhos mais brilhantes e as que se deixam matar, aos poucos, embaixo das marquises.
Tem quem use drogas e tem quem não ache graça alguma em viver com a mente embaçada de ilusões efêmeras.

Tem quem trague o seu cigarro e tem quem traga vida a nós. No mais, se tem o SER que pode ser humano e deixar impressões delicadas por onde passe
E tem os que desconheçam o prazer da humanidade e, por isso, semeiem sempre tempestades ainda que se refugiem em preces e suplicas sem saber ao menos que existe algo maior que a insanidade do dia a dia.

Tem você, eu, ele, ela, aquele, aquela e os que são chamados de ninguém. Mas tem aquele ninguém que, um dia, sem saber por que, descobre que pode ser BOM e DIGNO. A estes, por maior que seja a distância, serão sempre chamados e amados como AMIGOS.

Aos meus AMIGOS boas-vindas. Aos inimigos, uma prece para que descubram em si mesmos que o ressentimento é uma cruz pesada e espinhenta e que não vale a pena carregá-lo porque, quem tem coração, jamais será cortado pela insensatez dos seres ditos sem luz.

E, para terminar, tem a luz para quem quiser sair das sombras

Imagem: Internet

2 comentários:

Leila Machado disse...

Belissimo, sem mais! =)

Marcio Evangelista dos Santos disse...

Olá, Iza! Que lucidez! A impressão que tenho é a de que você viveu plena e intensamente até então e com muita consciência. Que bagagem de vida! É, minha amiga, tem mesmo gente pra tudo e de todo jeito. É a trama da vida e é perfeita. Um grande abraço do amigo, Márcio.